Quadrilha suspeita de assaltar condomínio no Morumbi é presa em festa

segunda-feira, 1 de março de 2010


Um camarote com mulheres bonitas e bebidas à vontade na casa noturna Santa Clara, em Perdizes, zona oeste, foi o local escolhido por sete ladrões de condomínios de luxo na capital para comemorar os recentes roubos bem-sucedidos e planejar outros. Do lado de fora, eles estacionaram veículos caros, como Hyundai i30, Mercedes C-200 e Toyota Corolla. A festa acabou às 5h da madrugada desta sexta-feira, 26, quando foram presos e, por isso, deixaram de pagar a conta de R$ 4 mil.

Os líderes do bando são integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Segundo o Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), os sete assaltantes são suspeitos de roubar oito condomínios de luxo em seis meses, incluindo o Vitória Régia, no Morumbi, invadido na última quarta-feira, e o Edifício Saint James, na Chácara Klabin, assaltado em 15 de janeiro deste ano.

As prisões de sexta-feira foram coordenadas pelo delegado Ismael Rodrigues, chefe da Divisão de Investigações sobre Crimes contra o Patrimônio, do Deic. Ele monitorava a quadrilha havia 20 dias, conforme divulgou o JT na edição de quinta. Além dos sete presos, outras sete pessoas foram detidas. Elas também estavam no camarote da casa noturna e são averiguadas por suposto envolvimento nos roubos a condomínios.

Rodrigues explicou que os líderes do bando são Jivaldino Cabral dos Santos, o Barão, Márcio Alario Esteves, o Turin, um dos homens da cúpula do PCC, e Vagner Oliveira Guerra, o Vaguinho. Nos dois endereços de Barão, em Diadema e Santo André, no ABC, os policiais apreenderam uma pistola 9mm, joias, raquetes de tênis, um notebook, um faqueiro, seis aparelhos de telefone celular e objetos de esporte aquático, além de um veículo importado New Beetle e uma moto Honda CBR -1000.

Outro produto apreendido numa das casas de Barão, que também chamou a atenção da polícia, foi um terno azul, semelhante aos usados por assaltantes no roubo ao condomínio Vitória Régia. “Os objetos encontrados nos imóveis são produtos de roubo de condomínios. Estamos investigando se ele participou do assalto no Morumbi. A roupa é igual à usada pelos ladrões. Vamos levar as fotos na casa das vítimas para fazer o reconhecimento dos presos”, disse Ismael Rodrigues.

O delegado explicou que, em São Paulo, existem três quadrilhas de ladrões de condomínios. A que foi presa é da zona sul. As outras duas são das zonas norte e leste. Rodrigues acrescentou ainda que o Deic já tem identificados pelo menos 32 assaltantes. Todos estão foragidos. Nessa lista, figuram dois líderes, ao lado de Barão, no bando da zona sul. Eles são conhecidos como Goiaba e Castor.

Além de Barão, Turin e Vaguinho, foram presos na ação de ontem Marcelo Porfírio Guimarães, Alexandre Constantino Furtado, Felipe Salomão Delicoli e Fernando Augusto Lacerda de Oliveira. Eles foram indiciados por formação de quadrilha e porte ilegal de arma. A maioria tem passagens na polícia por roubo e tráfico.

Na Santa Clara, o bando desconfiou da presença da polícia e trocou de camisa, entre si, para tentar despistá-la. Eles estavam desarmados. Consumiram uísque, cerveja e outras bebidas caras. O gerente da casa, inconformado com o calote, cobrou do Deic os R$ 4 mil. Um policial respondeu: “Vai cobrar dos ladrões”.

Fonte: Jornal da Tarde

Notícias do bairro Morumbi

Notícias do bairro Morumbi

facebooktwittergoogle plus

O blog Notícias do Bairro Morumbi publica notícias, eventos culturais, dicas de empregos, shows, cursos, serviços, além de disponibilizar um espaço direcionado à participação dos moradores.




Deixe um Comentário