A Capela do Morumbi é um bem arquitetônico e cultural que pertence à Prefeitura do Município de São Paulo. É administrada pelo (DPH) da Secretaria Municipal de Cultura e faz parte do Museu da Cidade de São Paulo, que tem o intuito de preservar a memória das técnicas construtivas dos séculos passados.

O local é destinado a exposições e instalações de arte diferentes das convencionais. Uma grande propriedade rural que originou o nome do bairro do Morumbi.

Capela do Morumbi

Capela do Morumbi História

A capela foi construída em 1950 sobre ruínas de taipa de pilão, que foram complementadas com alvenaria de tijolos, segundo projeto do arquiteto Gregori Warchavchik. A revitalização da capela foi iniciada em 1979, com o objetivo de transformá-la em um local estável para a realização de atividades culturais.

As paredes do batistério contam com afrescos da pintora Lúcia Suanê, que representou a cena do batismo de Cristo, e anjos com fisionomias de índios nas paredes do local. A restauração foi inaugurada em 1980 e, desde então, a capela é aberta ao público. As visitas ao local são acompanhadas por um guia, em grupos de até 20 pessoas. As ruínas da capela são de grande relevância para a referência histórica de uma prática religiosa comum na cidade de São Paulo, no tempo em que as propriedades rurais, distantes dos centros urbanos, precisavam suprir as necessidades de cultos e devoção religiosa de seus moradores.

Até hoje não se sabe ao certo a verdadeira origem do local onde a Capela do Morumbi se encontra, mas existem três hipóteses históricas atribuídas à existência da Capela do Morumbi.Isso ocorre pela falta de documentos que comprovem a história verdadeira.

Capela do Morumbi Arquitetura

A Capela do Morumbi foi construída a partir do estilo arquitetônico de taipa de pilão. Essa técnica, que também pode ser chamada de taipa-desopapo, taipa-de-sebe ou barro armado, era bastante usada para a construção de parede estrutural em estruturas independentes. As paredes externas da capela foram construídas com adobe ou aipade-pilão e as divisões internas com taipa-de-mão, por apresentarem mais leveza ao ambiente. As paredes da capela têm cerca de 40 cm de espessura, tornando-se bastante resistentes ao tempo.

Na reconstrução da Capela do Morumbi, o arquiteto Gregori Warchavchik baseou todo o seu trabalho na tradição da taipa daquela época, principalmente, por deixá-la como sustentação das obras da capela. Parte das paredes e o telhado foram feitos à base de alvenaria e tijolo, em uma tentativa de manter a construção típica e com a identidade do Brasil naquele período. Warchavchik desenvolveu um projeto também com feição religiosa: do lado externo, ele projetou uma torre lateral com lugar para sino e telhado de duas águas com um pequeno beiral. Para criar a nova fachada, o arquiteto adotou elementos de composição arquitetônica para remeter à linguagem estilística da época colonial paulista e do neocolonial hispano-americano. Além disso, o arquiteto visou criar uma arquitetura ilusória com referências coloniais nostálgicas no local.



Museu Capela do Morumbi

O Museu da Cidade de São Paulo está localizado em imóveis de interesse histórico e arquitetônico, distribuídos pela malha urbana do município. Atualmente, seu acervo arquitetônico é composto pelo Solar da Marquesa da Santos, Beco do Pinto, Casa Nº 1/Casa da Imagem, Casa do Bandeirante, Casa do Sertanista, Capela do Morumbi, Casa do Tatuapé, Sítio da Ressaca, Sítio Morrinhos, Casa do Grito, Monumento à Independência, Casa Modernista e Chácara Lane. Também é responsável por um importantíssimo acervo fotográfico sobre a Cidade (coleções como Departamento de Cultura, Militão, Becherini, Gaensly, Expedição São Paulo 450 anos, entre outras), um acervo de bens móveis (constituído por peças sécs. XVII, XVIII, XIX, adquiridas a partir das atividades de comemoração do IV Centenário) e um acervo de história oral (alguns temas: Memória dos Movimentos Sociais; Memória Fabril; História das Eleições; Ocupação Indígena na cidade de São Paulo).

Ao longo de sua trajetória, muitos foram os formatos e modelos experimentados pelas sucessivas gestões. O museu histórico – que apresentava cenários que contribuíram para construir o imaginário bandeirista – passou por diversos questionamentos e transformações e tornou-se um museu de cidade (tipologia) que atua em rede, dedicado a promover a reflexão e a conscientização sobre o município de São Paulo por meio da salvaguarda, pesquisa e comunicação de seus acervos históricos e arquitetônicos e das mais diversas referências patrimoniais paulistanas.

Horário de Funcionamento Capela do Morumbi

  • Terça a domingo das 9h às 17h

Endereço e Telefone Capela do Morumbi

  • Av. Morumbi, 5387 – Morumbi – São Paulo – SP
  • Telefone: (11) 3772-4301

Outras informações e site

Mapa de localização

Capela do Morumbi
4.8 (95.83%) 72 votos